EPM inicia curso de vitaliciamento para os juízes do 185º Concurso de Ingresso

Corregedor-geral da Justiça fez a exposição inaugural.

 

Os juízes aprovados no 185º Concurso de Ingresso iniciaram hoje (7), na EPM, o Curso de aperfeiçoamento para fim de vitaliciamento. A palestra de abertura, “Ética e deontologia”, foi proferida pelo corregedor-geral da Justiça, desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças, com mesa de trabalhos composta também pelo vice-diretor da EPM, desembargador Francisco Eduardo Loureiro, representando o diretor da Escola, e pelo juiz Marcos Pimentel Tamassia, integrante da coordenação do curso.

 

Pereira Calças falou inicialmente sobre a importância do processo contínuo de aprendizagem como característica integrante da atividade judicante. “Quando começamos uma nova função, temos as nossas inquietações. Não há quem não tenha dúvidas e inseguranças. São momentos em que temos que refletir e examinar essas experiências para sabermos como agir e atuar, notadamente no exercício da função de julgar, seguindo a máxima de dar a cada um o que é seu”, frisou.

 

O corregedor ressaltou que a atividade jurisdicional deve ser exercida com felicidade, honra, dignidade e comprometimento. “Somos servidores do povo brasileiro. Devemos a ele o mínimo de dedicação plena e exclusiva, salvo o magistério, desde que isso não traga qualquer percalço no exercício da magistratura”. Ele destacou também a responsabilidade do juiz substituto ao atuar na entrância inicial ou intermediária. “Somos uma instituição e temos que fazer com ela seja sempre melhor do que ela era quando do ingresso na carreira”, concluiu.   

 

O curso teve continuidade no período da tarde com um debate sobre recursos humanos, atribuições cartorárias e assédio moral, com exposição do juiz Márcio Teixeira Laranjo, integrante da coordenação do curso. Na sequência, a juíza Maria de Fátima dos Santos Gomes Muniz de Oliveira discutiu com os vitaliciandos temas afetos à administração do fórum. Encerrando as atividades do primeiro dia, os magistrados foram divididos em grupos para debaterem casos concretos envolvendo a temática “Gestão de pessoas”, sob a supervisão da juíza Ana Rita de Figueiredo Nery, também integrante da coordenação.

 

O curso será realizado presencialmente até a próxima sexta-feira, e a distância de 14 de agosto a 20 de outubro. Também integram a coordenação os juízes André Carvalho Silva e Almeida, Antônio Maria Patiño Zorz, Luis Felipe Ferrari Bedendi e Marcelo Franzin Paulo.

 

A aula inaugural contou ainda com a participação da juíza Renata Mota Maciel Madeira Dezem, assessora da Corregedoria Geral da Justiça.

 

FB (texto e fotos)